Escrevendo com LaTeX

latex_logoLaTeX (pronuncia-se “latéqui”, pois esse último χ é o “chi” do alfabeto grego) é um conjunto de macros para o programa de diagramação de textos TeX, utilizado largamente na produção de textos científicos e matemáticos, devido a sua alta qualidade tipográfica. Porém, também é muito utilizado para criação de artigos, livros sobre assuntos diversos e cartas pessoais. Sua flexibilidade possibilita integração com diversas linguagens de programação, por exemplo, o Python. Ele foi desenvolvido por Leslie Lamport na década de 80 a partir do programa TEX criado por Donald Knuth.

Os processadores de texto podem ser divididos em duas classes. A primeira classe e mais comum são dos editores que vão mostrando a formatação em tempo real, ou seja, vai se digitando e formatando ao mesmo tempo. No final o que será impresso no papel é praticamente o que está sendo mostrado na tela. Esta metodologia é conhecida como “what-you-see-is-what-you-get” ou simplesmente WYSWYG, que significa “o que você vê é o que você obtém”.

A segunda classe, a qual o LaTeX faz parte, o processamento do texto é realizado em duas diferentes etapas. Na primeira etapa o texto é redigido em um arquivo texto e os comandos de formatação são escritos em um arquivo fonte, ambos usando um editor de texto como o Vi, Vim, Emacs, Gedit, Wordpad, etc, onde esses arquivos não devem conter nenhum tipo de formatação e serem escritos em texto puro, de preferência utilizando a codificação UTF8.

O LaTeX foi criado com objetivo de facilitar o uso do TeX por meio de comandos para diferentes funções. O TeX foi criado por Donald Knuth na década de 70 com o objetivo de aumentar a qualidade de impressão baseando-se nas impressoras da época. Foi concebido originalmente para a área matemática, possuindo diversos comandos para montar fórmulas e processar textos, gerando esses com alta qualidade tipográfica. Os comandos foram  criados para o LaTeX utilizando diversos estudos sobre diagramação, fazendo com que a intenção do autor possa ser entendida, diferenciando um texto matemático de uma citação. Segundo esses estudos, existem formatos que deixam o texto mais legível e agradável. O tamanho das letras, tipo da fonte, espaçamento entre as linhas, etc., possuem uma medida ideal que facilita a leitura.

Na maioria dos casos, quando alguém utiliza um processador visual, comete muitos erros por não conseguir adequar uma boa estética à uma estrura lógica e bem compreensível. A ideia central do LaTeX é afastar o máximo possível da apresentação visual da informação, pois a preocupação recorrente com a formatação tira a atenção do conteúdo que está sendo escrito. O usuário é estimulado a trabalhar com conceitos mais lógicos ao invés de trabalhar com ideias visuais. Utilizando o LaTeX o texto não terá somente um bom arranjo visual, mas também um bom conteúdo. O que facilita também e ajuda na produtividade é que com a troca de um comando,  qualquer coisa pode ser mudada com rapidez e facilidade, permitindo fazer a edição do texto com muito mais flexibilidade.

Uma grande vantagem que o LaTeX leva em cima dos editores tipo WYSWYG é sua estabilidade, ou seja, a possibilidade de se encontrar um bug nele é mínima, justamente por ser software livre seu sistema é aberto, o que permite que qualquer um com conhecimentos técnicos possa corrigir possíveis erros ou que possa adaptá-lo às suas necessidades. A cada momento surgem novos pacotes com funções criadas por usuários espalhados por todo o mundo. Além disso não há incompatibilidade de versões, pois o conteúdo é criado em arquivo texto puro e “compilado” em qualquer versão do TeX abrindo-o perfeitamente, independente de qualquer sistema operacional, possuindo instalações para Unix, Linux, MacOS e Windows.

A facilidade para lidar com a bibliografia, índices, seções e paginações o torna muito atraente, pois essa formatação pode ser criada em um arquivo de estilo ou template e apenas ser compilado com o texto redigido. Tudo sairá formatado do jeito programado sem risco de quebrar a programação visual do texto. Por não estar o tempo todo renderizando a formatação em tempo real de edição o consumo de recurso de hardware e memória são muito menores, aumentando perceptivelmente o desempenho na sua utilização.

São inúmeras vantagens que o torna atraente, mas como tudo, existe também algumas desvantagens, que são bem menores que as vantagens. Uma delas é a curva de aprendizado que é um pouco maior por se parecer um pouco com programação HTML, mas atualmente existem ferramentas que facilitam muito sua utilização. Outra desvantagem é na utilização de figuras e imagens em documentos que precisam ser inseridas de modo manual, porém também existem ferramentas que facilitam muito esse trabalho hoje em dia.

Para o Brasil foi desenvolvido o abnTeX (ABsurd Norms for TeX) que é uma classe LaTeX e estilo bibliográfico compatíveis com as normas da ABNT  (Associação Brasileira de Normas Técnicas). A suíte abnTeX2 é composta por uma classe, por pacotes de citação e de formatação de estilos bibliográficos, por exemplos, modelos de documentos e por uma ampla documentação.

O CTAN (Comprehensive TeX Archive Network) é um extenso banco de dados sobre o TeX e o LaTeX, similar a um repositório. É nessa fonte que pode-se buscar pacotes, documentos e outras aplicações relacionadas ao LaTeX.

Fontes de pesquisa e informações sobre LaTeX

Não vou aprofundar nas minúcias sobre o LaTeX porque existem diversas referências e muitos livros sobre essa fantástica ferramenta. Seria “chover no molhado”. Aos que estiverem interessados, recomendo a leitura e a pesquisa sobre o assunto, pois informações e ajuda não faltam para o domínio dele. Uma coisa eu garanto. Depois que descoberto e criado o hábito de usá-lo, fazer monografias, pesquisas e artigos nunca mais será tão simples e produtivo.

Uma observação é que realmente o LaTeX exige um certo domínio para montagem de templates (conhecimento de código), mas é onde está o grande poder dele. Depois de estar definido o modelo de um trabalho, por exemplo, uma formatação padrão de monografia exigida por uma universidade (geralmente uma variação da ABNT), a preocupação estará exclusivamente em escrever o conteúdo e não ficar ajustando o layout. Sumário, notas de rodapé, resumo, bibliografia, etc., são feitos de forma quase automática depois e estruturado o código. A mudança de um parágrafo ou uma linha não quebra toda a formatação e o ajuste é realmente automático.

Apaixone-se pela produtividade!

Vou listar abaixo algumas fontes, mas uma pesquisada na internet uma gama imensa de conteúdos são encontradas em relação a ele.

Fontes e livros:

Livro em PDF com download gratuito
Cartão com os principais comandos do LaTeX
Sobre o LaTeX na Wikipedia
Blog muito interessante sobre o LaTeX
Tutorial de uma das diversas páginas da Universidade Federal de Santa Catarina
Tutorial de uma das faculdades de engenharia da Unicamp
Guia LaTeX encontrado na Internet
Wiki sobre instalação do LaTeX para Windows –  Lab. Simulação e de Computação de Alto Desempenho – Unicamp

Compartilhe:

Autor: Rogério Fernandes Pereira

Profissional com 28 anos de experiência em Tecnologia da Informação e Comunicação com acúmulo de grande experiência em diversas áreas relacionadas, como a programação, editoração gráfica eletrônica, gestão, docência, pesquisa e infraestrutura. Os trabalhos desenvolvidos nesses anos de carreira nas diversas empresas de porte pequeno, médio e grande, contribuíram para aprimoramento ou desenvolvimento de novas políticas, serviços ou produtos gerando economia de recursos ou maximizando retorno econômico, por meio da modernização dos processos de TI e infraestrutura. Ativista do Software e Conhecimento Livre é membro oficial da Comunidade GNU Health Internacional.

Compartilhe Esta Postagem